fbpx

Câmera fotográfica suporta altitude e variação térmica da segunda montanha mais alta do mundo

São Paulo 23/10/2020 – “É uma das montanhas mais difíceis de ser escalada, poucas pessoas chegaram ao cume e nós conseguimos, na segunda tentativa. Foi muito bonito”.

Karina Oliani conta as dificuldades e desafios ao subir a segunda montanha mais alta do mundo

Foram 50 dias de expedição ao todo, 45 dias para chegar ao topo do K2, a segunda montanha mais alta do mundo, com cerca de 8.611 metros de altitude. A médica, apresentadora e aventureira Karina Oliani, juntamente com o montanhista Maximo Kausch enfrentou diversos desafios para concluir esta aventura.

Karina Oliani é parceria da Canon do Brasil e registrou a subida com uma câmera EOS 5D Mark IV e com as lentes 16-35, 24-70 e 70-200 com duplicador.

“É uma câmera que faz imagens de altíssima qualidade, em 4K, e razoavelmente compacta, essencial para que pudéssemos levar na montanha”, afirma Karina Oliani.

A médica também lembra que o equipamento se comportou muito bem mesmo em temperaturas extremas. “Outro aspecto foram os extremos de temperatura, essa câmera aguentou isso muito bem, a gente tem uma variação térmica absurda que pode chegar a 40 ºC e a -40 ºC, ou seja, é necessário ter uma câmera resistente neste sentido e a EOS 5D atendeu perfeitamente.

O K2 está situado na Cordilheira do Karakoran, uma extensão da Cordilheira do Himalaia. A montanha faz divisa entre Paquistão e China. O K2 foi apelidado de “A Montanha Selvagem”, e cerca de 120 alpinistas tentaram subir, mas apenas 20 conseguiram tentaram chegar ao seu cume.

“É uma das montanhas mais difíceis de ser escalada, poucas pessoas chegaram ao cume e nós conseguimos, na segunda tentativa. Foi muito bonito, uma das montanhas mais lindas do mundo”, conclui Oliani.

Website: http://www.canon.com.br