fbpx
esporte

Gráfico: a relação entre esporte e os riscos do COVID-19


Um dos segmentos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus é, sem dúvida, o do esporte. No geral, trata-se de uma atividade que inevitavelmente provoca aglomeração de pessoas e muito contato social. E o resultado disso foi a suspensão total das atividades esportivas, o que vem se perpetuando em praticamente todo o mundo. Algo inusitado que pegou a todos de surpresa e provocou o atraso no calendário das competições.

E hoje, com a pandemia já avançada em todo o mundo e ainda provocando estragos nos sistemas de saúde, muitas pessoas se interrogam sobre como e quando as atividades esportivas serão retomadas em todo o mundo. Uma pergunta difícil de se responder, especialmente levando-se em consideração o risco de infecção envolvido nessa retomada. E o embasamento para a discussão vem de um estudo feito por epidemiologistas e profissionais de saúde de diversas áreas.

O estudo, que iremos explicar mais adiante, fala sobre diversas ações do quotidiano que podem provocar riscos de infecção. E as separa em baixo, médio e alto risco, indicando as probabilidades de perigo iminente. E as atividades esportivas estão listadas em todos os patamares, dando a conhecer as que teriam retomada mais segura e as que seriam menos indicadas. Um importante parâmetro para quem sonha com a volta dos esportes durante a pandemia do novo coronavírus.

A situação dos esportes

O estudo apresentado pelos epidemiologistas e profissionais da saúde apresenta dados preocupantes sobre as atividades esportivas, especialmente as que são desenvolvidas em estádios e ginásios. Isso porque em geral os esportes praticados nesses locais são de contato físico e costumam aglomerar as pessoas. Nesses casos o processo de retomada é lento e demorado, porque a verdade é que o prejuízo é considerável.
Por outro lado, esportes que promovem menos contato físico e menor (ou nenhuma) aglomeração de pessoas, estão em situação mais confortável.

Esse é o caso, por exemplo, do tênis, golfe, surf e atividades ao ar livre. Nesses casos, devido à forma como se pratica, a disseminação do novo coronavírus é menos acentuada. E há a possibilidade de se proceder a retomada com menor índice de complicação para as pessoas e esportistas de todo o mundo.

É claro que esse processo será sempre precedido por medidas de segurança para evitar o contágio. Por isso as autoridades sanitárias costumam ser tão incisivas em relação aos protocolos de segurança. Pois a aglomeração de pessoas deve ser evitada a todo o custo. Tendo em vista a necessidade de retomada das atividades esportivas e a contenção do coronavírus, torna-se necessário esse tipo de intervenção. O sucesso da prevenção depende da seriedade das ações.

A questão do futebol

O futebol é a modalidade esportiva mais amada pelas pessoas em todo o mundo. Por isso o seu retorno é aguardei com grande expectativa desde quando foi suspenso devido à pandemia. E embora alguns campeonatos pelo mundo já estejam retornando, é fato que a normalidade ainda irá demorar a se restabelecer. Isso porque, conforme já dissemos, essa atividade esportiva está no rol das que trazem alto risco de infecção.

Por se tratar de atividade de entretenimento, sem algo de essencial na sua prática, ele foi sumariamente interrompido. Isso apesar de ele ser uma paixão nacional. Isso por si só já representa o tamanho da crise que se instalou no esporte. Algo que de fato precisa ser resolvido para que as pessoas possam voltar a se divertir com os esportes.

Por fim, a ideia é que a prática de atividades esportivas sejam retomadas com segurança para todos. Pois assim se poderá curtir os eventos esportivos com total segurança quando isso for possível.

Newsletter Updates

Enter your email address below to subscribe to our newsletter

%d blogueiros gostam disto: